Noel pode esperar - Parte 7



⠀⠀⠀⠀⠀Existe coisas na vida que eu nunca vou saber a resposta. Isso é um fato. Como qual a sensação de pisar na lua ou como é ir à um show da Lady Gaga. Eu estaria doente se fosse a um show da Lady Gaga
Até um tempo atrás, eu pensava que nunca saberia qual a sensação de beijar outra pessoa, de dizer eu te amo incansáveis vezes ou de lutar pelo bem de alguém até então desconhecido. Mas aqui estou eu. Depois de ter feito todas essas coisas. Refaço minhas notas mentais e começo a cogitar a probabilidade de ir à um show da Gaga. Hey Girl não é uma música tão ruim assim, obrigada Florence
⠀⠀⠀⠀⠀Eu nunca fui a garota mais corajosa do mundo, mais um fato. Quem me vê agora sentada há um metro da gigante árvore de Natal de casa nem imagina que um ano atrás eu estava correndo igual uma doida pra chegar a São Paulo e ver Will.
⠀⠀⠀⠀⠀É estranho reviver essa história depois de um ano, ano passado eu era confetes e calafrios na barriga. A lua estava empoderada e o azul do céu brilhava, tudo era muito colorido. O céu estava em festa e o vermelho do Natal nunca foi tão vermelho. Ano passado eu me encontrei com Will, e tive um dos Natais mais épicos da minha vida. Nós colorimos o MASP e nos enfiamos em encrencas, bebemos e terminamos a noite vendo um novo casal surgir. Eu nunca vou esquecer do calor dos olhos de Will. 

⠀⠀⠀⠀⠀Nesse ano eu li sessenta e sete livros, escutei milhares de músicas novas e consegui meu primeiro emprego. Minha mãe me disse que é assim que a gente cresce, vendo a vida passar. Criei novos gostos e fiz novas amizades. Consertei algumas coisas erradas com Thayná e me apaixonei mais uma vez. Samanta ocupou tanto espaço na minha vida que não raramente me pergunto se o quero de volta. E mesmo que eu veja aquela audácia do amor jovem, eu vejo os olhos azuis mais bonitos do mundo. Eu vejo o amor. Eu torço para que todos encontrem o mesmo, Will merece ser feliz. Todo mundo tem o seu amor, os seus medos e as suas vitórias. ⠀⠀⠀⠀⠀É assim que as engrenagens da vida funcionam. Um dia você está perdidamente apaixonada a ponto de atravessar um estado por alguém e no outro, você se vê entediada enquanto ele continua ouvindo o mesmo álbum da Lorde. De toda aquela história eu tiro uma coisa, foi bom me provar daquela forma. A sara voltou muito mais forte de São Paulo. ⠀⠀⠀⠀⠀Continuo admirando as luzes da árvore de Natal, em poucos minutos minha mãe vai anunciar a ceia e eu vou estar com as pessoas que eu mais amo no mundo. Sorrio para Samanta. ⠀⠀⠀⠀⠀Ver a vida passar está além de somar amigos ou colecionar diplomas, tirar nota boa naquela maldita prova nem é tão importante assim. Será que eles precisam ler meus tweets para saber quem eu sou? Será que eles podem consumir minha arte sem que eu tenha que implorar todos os dias? Mamãe e papai vão durar o suficiente para que eu consiga suportar a dor de perdê-los? Como seria as nossas vidas sem o wi-fi? ⠀⠀⠀⠀⠀Eu não sei nenhuma dessas respostas, eu não sei nada porque eu sou uma jovem perdida nessa geração sem amor. Eu sou mais uma. E por mais incrível que pareça, não sei qual a minha fita favorita. ⠀⠀⠀⠀⠀Sabe, a gente nunca sabe quando o amor baterá na nossa porta e nem o que teremos que fazer para senti-lo. Mas vale cada risco e cada aventura. Vale pegar um ônibus para outra cidade na madrugada de Natal, ou ver sua amiga se apaixonar por um estranho e torcer para que o mesmo meteoro te atinja. Vale perder horas trocando centenas de milhares de mensagens. Vale absolutamente tudo porque, no fim, valerá a pena.


0 comentários:

Postar um comentário