Você é arte incompreendida. Momentos quebrados.




Das duas opções, escolhi o fim.
Uma bagunça bem feita é sempre bem vinda.

Continuamos girando e eu estou quase parando. Dói dizer isso.

Minhas palavras já não me completam mais, não por enquanto. Sabe aquele céu? Me leve até ele mais uma vez. Eu preciso ver o azul.
Eu costumava colocar meus fones de ouvido, ignorar todo o resto e me concentrar na escrita. Tudo era fácil e saia como a música nos meus ouvidos. 


Hoje, o silêncio me conforta.
Esse pode não ser um final. Eu me amo em primeiro lugar.

XXX


Eu acho que você nunca esteve tão feliz quanto naquele dia, e é uma droga que eu tenha que beber para perceber isso. Ultimamente, o álcool tem me machucado mais do que deveria. 


Algumas guerras já começam perdidas. O meu time não é vencedor. 


O brilho dos seus olhos me fascinam e suas palavras me atingem como estrelas. É uma droga saber que o álcool leva a culpa mais uma vez. Por que raios temos que fugir da nossa realidade quando estamos lutando para sermos nós?

Por que eu preciso de drogas?

Eu não quero saber essas respostas na verdade. Eu não preciso de dados dolorosos.

Continue dançando, continue sorrindo (porque seu sorriso é magico) e continue sempre sendo a melhor versão de você mesmo. Continue sendo o seu orgulho. O seu motivo de crescimento.
Me faça mais surpresas. Eu te amo.


XXX


Tom e Sam recentemente me visitaram, e é uma droga que minha cabeça queira fechar essa porta novamente. Eu preciso me concentrar nisso e, mais uma vez, ser grato. O tempo é tão relativo quanto o amor. As dores precisam estar aqui.

O resto não.
                    Não me leia mais.
    Não seja mais aquela pessoa.
                                                   Não esteja aqui sendo um perigo para você mesma.

XXX



Seja, encante
Me conte
Em que canto
Eu te encontro








XXX




Saudade daquele tempo.

Quando tudo era desconhecido e eu transbordava energia para explorar as coisas. Quando eu recebia abraços quentes e sorrisos verdadeiros. Saudade de quando eu me dedicava para construir o desconhecido. Sinto falta de quando a saudade era só mais uma dor. 

O tempo chegou, ele me trouxe e aqui estou eu. Ainda perdido.

Ainda cansado.
Ainda lutando.
Pelo desconhecido.




0 comentários:

Postar um comentário