Resenha: Aos Dezessete anos - Ava Dellaira

Lançado em 2014, "Cartas de amor aos mortos" foi um bom inicio para a carreira de Dellaira. O livro super hypado dividiu muitas opiniões e todos esperaram ansiosamente por material novo da autora. Ava não poupou esforços e entregou um livro lindo. Indescritível.


Aos dezessete anos tem uma premissa muito promissora. Angie tem dezessete anos e suas duvidas não cabem em seu peito, ela quer saber suas origens, suas histórias. O pouco que a jovem sabe vem de suas mãe, que usa todos seus artifícios para sustentar a versão de que o pai de Angie morreu muitos anos atras em um acidente de carro. Angie carrega essa dor, essa duvida.

Já Marilyn, mãe de Angie, viu sua vida mudar completamente aos dezessete anos. Controlada pelos sonhos de sua mãe, ela só quer completar os dezoito anos e entrar na faculdade. Poder viver longe dali e construir os seus próprios sonhos. Quer ser fotografa. Ela conhece James, paixão, perdas e uma mudança drástica no seu rascunho de vida acontecem a partir dai.

Marilyn e Angie revezam a narrativa para nos envolver nessa história lindamente escrita por Ava Dellaira. Repleta de sentimentos e com escrita precisa, é o meu novo livro favorito. Depois de tanto ter amado "cartas de amor aos mortos", Ava cravou de vez suas palavras em mim, dessa vez ainda mais profundas.

Aos dezessete anos traz personalidades fortes, vacilantes e com o poder incrível de nos conquistar logo no primeiro capitulo. Enquanto torcemos para que Angie esteja certa e consiga achar seu pai ou qualquer parte de sua história que permita com que siga em frente, vibramos a cada novo trecho do passado que Marilyn nos revela. As histórias não só se completam como formam um todo único e emocionante.

Sim Ava, você me faz ficar triste toda vez que penso nessa história.

O segundo livro de Ava leva muito mérito por sua representatividade sutil, Angie é mestiça e sofre muito com as comparações a sua tão diferente mãe. Esse é um dos motivos que faz com que a garota se aventure em Los Angeles atras de seu pai. Seria ele parecido com ela? 

Ava escreve isso com muita maestria e cuidado, mostrando naturalidade e não excedendo limites. Do jeito que deve ser. É bonito de ler. Ava, você tem o dom das palavras.

ESCREVA MAIS LIVROS, EU ESTOU ANSIOSO PELO QUE ESTÁ POR VIR.

Ficha + links úteis:

  • Editora: Seguinte.
    Ano de publicação: 2018. 
    Páginas: 448.
    Gênero:  Romance,Young Adult.
  • Tradução:  Lígia Azevedo



0 comentários:

Postar um comentário