Seis minutos



Seja doce, gentil e suave

Mas não leve isso como sua fórmula de vida.

Estou tentando arrumar em palavras tudo o que se passa aqui dentro, e falhando miseravelmente. Me descobrir não está sendo fácil, mas eu estou tentando. Dramático. Gostar de você não me parece uma escolha, só é algo que eu sinto. Um ponto no fim da frase.

Em algum capítulo escrito por mim, Tomás e Sam tiveram um infinito, tiveram um sol e um novo começo. Nesses dias percebi que eu não preciso me desfazer deles, existem milhões iguais aos dois por aí. Você é quente como o sol. Você é, sem dúvidas, uma música de seis minutos que eu deixo no repeat o dia todo. Você é aquela música.

Tome cuidado com as palavras” é tudo o que tenho dito a mim mesmo nos últimos meses, tenho me forçado a acreditar na maior mentira já inventada pela minha cabeça. Que culpa eu tenho se ela não anda junto com o resto do meu corpo? Sabe... eu vou consertar isso.

Eu não preciso ter medo das palavras, se elas forem apenas expressar a bagunça que minha cabeça não consegue se livrar. Você é uma confusão bem-vinda.



0 comentários:

Postar um comentário