Resenha: Para todos os garotos que eu já amei e o efeito boy problems na literatura YA

Para todos os garotos que já amei exala o esforço de Jenny Han em formar uma boa trama, com uma ideia original. Infelizmente (ou felizmente) a autora se perde e o enredo se torna uma especie de adaptação de músicas da Carly Rae Jepsen.



Lara Jean é uma garota comum, todos somos. Ela também é diferente, todos somos. Ela vive com seu pai e suas duas irmãs, uma família com um certo... status. Sim, primeiro passo dado. Lara Jean é tão normal que escreve cartas para os seus crushes, é uma forma que ela encontrou para deixar o sentimento para trás. Quem nunca, né?

Mas tudo tá prestes a mudar, a irmã mais velha de Lara Jean vai para o outro lado do globo para cursar a tão sonhada faculdade e passa todas as responsabilidades do lar para a irmã mais nova. Que finge (o livro todo) se importar com isso, não existe avanços na vida de Lara Jean...

Voltando...

Tá tudo bem nessa nova visão, até que as tais cartas são enviadas. Imagine que a função "apagar mensagem" ainda não existe. É por isso que Lara Jean passa.

Entre os destinatários está Peter, que agora nada mais é do que o famoso garoto embuste. Peter, que recém terminou seu namoro, propõe um trato com Lara Jean, os dois fingem namorar na esperança de fugir de problemas. Mas um sentimento precisa de ar para crescer, e eles possuem ar de sobra. 

Jenny Han teve uma boa ideia, desenvolveu bem e cativou milhares de fãs ao redor do mundo. Para todos os garotos que já amei possui todos os elementos atuais que fazem com que o leitor seja preso. É um livro chiclete, é atual, mas será necessário?

Lara Jean dificilmente consegue segurar a trama, a presença dos personagens secundários não são só cativantes, mas levam grande parte da trama nas costas. Muitas vezes o drama da personagem parece exagerado, é difícil se colocar no lugar da mesma e ser compreensível.

Um empecilho, o maior: Por que três livros? A trama vai se arrastar por mais quantas paginas? Crise de Kiera Cass?
Um motivo para ler, o maior: Para todos os garotos que já amei segue o ciclo MUITO BOM - BOM - MEU DEUS - TA FICANDO RUIM - DEUS O QUE ACONTECEU COM ESSE LIVRO? - TÁ TÃO RUIM QUE TA BOM. Você pode ser convencido após isso.



A literatura Young adult tem caminhado para esse lado, cada vez mais vemos boas sinopses serem totalmente "alteradas" no miolo. Como vamos nomear esse efeito? Até onde vamos?

De todo modo, já tenho minha trilha sonora para o próximo livro! Sim, EU QUERO MUITO LER.



Atenção: De maneira alguma o comparativo com as músicas deve soar de maneira pejorativa. Eu simplesmente amo a Carly!



A adaptação:

A adaptação chegou dia 17 e você pode assistir na Netflix. O filme segue a mesma vibe do livro, é uma boa adaptação e já conquistou bastante gente.  Entrar no twitter hoje e ver um bando de @´s demonstrando o crush no Peter.


O elenco conta com Lana Condor e Noah Centineo. Rezemos para que a Netflix confirme a sequencia em breve  :D 

Ficha + links úteis:

Editora: Intrínseca. 
Ano de publicação: 2015. 
Páginas: 320.
Gênero: Ficção
Tradução: Carolina Selvatici
Link Skoob
Link GoodReads



                                                

0 comentários:

Postar um comentário